A nova proposta do AJNA

Texto e fotos: assessoria de imprensa AJNA

Banda AJNA, formada em 1990 está de volta à cena paulista com uma nova proposta e uma nova roupagem musical, moderna, atualizada, influenciada pelo Hardcore, o Metal e o Thrash Industrial, pesado e visceral. A banda volta em 2015 com novos integrantes, novas músicas, novo visual e nova proposta sonora, com letras em inglês, espanhol e português, sem perder suas características de um vocal feminino gutural, guitarras expressivas e cozinha pesada e nervosa. Trazendo ainda colagens industriais, samplers e a garra que sempre caracterizou o AJNA, banda muito ativa nos anos 90.

ajna_logo

Fazendo um rock pesado e hibrido, o AJNA estreou no extinto DAMA XOC (1990), e tocou em lugares badalados e casas de rock do Brasil. Lugares como Brittânia (SP), Aeroanta(SP), Cadeira Elétrica(SP), Dynamo(SP), Centro Cultural São Paulo(SP), Garagem Rock (RJ) e outras ao longo dos 12 anos dessa primeira fase do AJNA,  tocando com bandas de peso do cenário musical como; Dr SIN, ANGRA, KRISIUN, KORZUS, INOCENTES, 365, RATOS DE PORÃO, RATA BLANCA (Argentina) e outras.

O AJNA fez alguns trabalhos em estúdios, participou de diversas coletâneas e gravou um CD pela “Destroyer Records”, com produção musical de Marcelo Pompeu, (KORZUS), no estúdio Mr. Som em São Paulo no ano 2000.

ajnaaltarezolução cópia

O CD “Mirror” foi gravado pela primeira formações do AJNA, Pitchu Ferraz , atualmente na banda “NERVOSA”. Ivan Valle, atualmente nas bandas “HOTIZILLA TRIO” e “SLAP ACÚSTICO” e Saulio Issao Ito, atualmente na banda “VERSOS EM VENENO”. O AJNA teve também em antigas formações músicos como; Nelson Britto (GOLPE DE ESTADO) e Lippo Baldassarini (MADE IN BRAZIL e VIUVA NEGRA).

A nova formação do AJNA (2015):

Elizabeth Queiroz – Tibet – Vocal

tibet

Veterana no rock brasileiro, Tibet atua intensamente na cena desde o final dos anos 70, onde cantou com bandas conhecidas como MADE IN BRAZIL e TUTTI  FRUTTI com quem gravou seu primeiro disco solo pela RCA Victor em 1980. Montou o AJNA em 1990, estreando no Dama Xoc, em São Paulo. Com uma extensa bagagem cultural e musical, Tibet foi editora chefe, juntamente com André Cagni, de uma das mais importantes revista de rock dos anos 90, “REVISTA DYNAMITE” durante 8 anos, e participou de produções e eventos em lugares conceituados como Dama Xoc, Aeroanta, Black Jack, Dynamo e Brittânia, produzindo eventos badalados como Rock Contra AIDS I, II e III e todas as Festas da Revista Dynamite entre outras, além do programa de rádio “DEMOTERAPIA” na 97FM, na década de 90.

Carlos Salles – Baixo

baixo

Atua desde 2000 em direção, produção musical e gestor cultural (Virada Cultural São Paulo e interior) é formador de profissionais em gestão cultural na cidade de São Paulo. Professor de música, trabalha em gravações musicais com diversos artistas conceituados, como por exemplo LOBÃO. Excursionou pelo país com projetos musicais de artistas de expressão nacional. No currículo constam viagens internacionais e shows de grandes artistas. Produtor musical da empresa de cinema “AlaMuresan Produções”, é responsável pelas trilhas sonoras de todos os filmes produzidos pela produtora. Atuou em bandas como: HARPPIA, AUDIO SD (New Metal), DEATH FORCE, A CASA (Tributo ao Rock) E DIVINE FORCE.

Popó Moreira – Guitarra

guita 1

Paulistano tocou nas bandas; INVASORES DE CÉREBROS, M19, e CALIBRE 12, bandas que faziam parte da cena punk paulista dos anos 90. Musico de estúdio com vasta experiência musical, atuou com nomes de peso da cena Jazz/MPB. Tocou no quarteto de jazz do Bourbon Street e com músicos de renome internacional como: Nereu (Trio Mocotó), Zé Eduardo Nazario (Egberto Gismonte, Hermeto Pascoal, John McLaughlin entre outros), Tomati (Jô soares) e nas bandas Nyahbinguih Brothers, Usina Reggae e Soul Train. Desde 2002 Popó vem participando e criando diversas Jans de Groove e Jazz com músicos conceituados no cenário atual do Jazz em São Paulo, além do AJNA Popó faz Workshops de guitarra em algumas lojas e escolas conceituadas.

Emerson Marasco – Guitarra

guita 2

Fez parte de formações anteriores da AJNA no ano 2000/2002, onde com a banda atuou em vários shows, ginásios e composições.  Tocou em bandas de thrash metal paulistas como DEATH FORCE, DIVINE FORCE, além de participações em bandas como HARPPIA e ANTIDEMON.

Atualmente é produtor musical, supervisiona e trabalha com várias bandas e músicos em seu estúdio e selo “MARASCO Records”, participando e produzindo diversos eventos e CDs. Foi diretor de palco na Virada Cultural de 2012 (Palco MTV) e 2013 (Palco 25 de Março) e (Aniversário de São Paulo 2015).

Ivo Rocha – Bateria/Samplers

batera

Em 1986 teve sua primeira banda com seu irmão, o vocalista Paulo Rocha. PUTRIFACTION OF SOULS. Tocou com bandas de expressão dentro da cena metal como: DEATH FORCE, GRINDERFIST. De 1998 a 2002, fundou o PREACHER. Em 2008, foi apresentado a Jair Bloch pelo velho amigo e guitarrista  Popó Moreira,  (atual guitarrista do AJNA), assumindo o posto de baterista da banda até 2009. A partir de 2011 juntou se ao BREAKDOWN, banda de Death e Grind, e INNER VOICES atuando ainda na cena paulista.

Conheça mais sobre o AJNA:

 CD Mirror:
Hermanos:
Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s